Sou uma pedra.. ou não

Hoje li um texto da Lírio selvagem e eu que não gosto muuuito de crianças nem creio que venha ater filhos.. comovi-me com a história de pais .. e choro.

"

Os homens também choram, e se não o fazem é porque são insensíveis, chorar para dentro não existe, isso é só uma maneira de esconder a insensibilidade!

Não fui eu que disse, foi uma das minhas professoras de francês, um dia… enquanto debatíamos sobre um poema.
Eu sei que a frase é polémica, muito haveria a dizer sobre o tema, 
(até nem concordo, porque cada pessoa tem a sua  maneira, muito própria para lidar com o sofrimento) 
Mas lembrei-me dela ontem ao fim do dia, num parque de estacionamento de um centro comercial, enquanto presenciava uma cena surreal, o que de inicio me parecia ser uma simples birra, tornou-se em algo muito mais sério, uma criança de mais ou menos 5 anos chorava agarrada ao pescoço do pai, era um choro tão intenso e desesperado que me comoveu.
Quando passei por eles, reparei que uma senhora estava encostada a um carro de braços cruzados e insistia com voz autoritária, G……… VAMOS EMBORA, JÁ CHEGA, DÁ UM BEIJO AO PAI E ENTRA NO CARRO…
A criança desesperada gritava, “Não me deixes papá, quero ir contigo…” 
E as lágrimas escorriam em cascata também pela face do pai… 
Aquele homem estava sofrendo, não havia qualquer duvida.
Entrei no meu carro em estado de choque, como é possível que duas pessoas que já se amaram, que geraram um filho em conjunto, escolham um parque de estacionamento, para entregarem o filho ao outro progenitor, como se de uma mercadoria se tratasse.

No mínimo lastimável…


Olhando para aquele pai que chorava, lembrei-me do meu…
Nunca tinha visto o meu pai chorar, nem quando a mãe dele morreu…
Até ao dia que fui fazer uma visita de estudo de 4 dias à Normandie, tinha na altura 14 anos, na manhã que em me despedi dele, senti a sua face molhada, olhei-o, e as lágrimas caíam, fiquei preocupada… 
O meu pai a chorar? Será que estava doente?...
-Que tens pai?
- Nada princesa, só hoje me apercebi que já não és a minha menina, cresceste, e acabaste de cortar o cordão umbilical…
Lembro-me de lhe ter dado um abraço forte, e disse-lhe ao ouvido: 
“Serei sempre a tua menina, prometo”
Nunca mais o vi chorar… até à véspera da sua morte, quando lhe agarrei nas mãos e lhe disse: 
Sou eu pai, a tua menina, e ele… entre o delírio e a realidade, soltou as últimas lágrimas… 
Depois… secaram para sempre!

lirioselvagemii.blogspot.com.

Comentários

  1. Tudo o que tem a ver com a palavra "pai" entristece-me....o meu pai abandonou-me em criança :(((

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares